Idosos: Cuidados na escolha do imóvel

Você que é idoso e almeja um imóvel para alugar ou comprar para residir, aí vão algumas dicas para tornar esta tarefa ainda mais simples:

Observe a arquitetura e disposição do imóvel

Infelizmente, nem todos os espaços urbanos e públicos são construídos a fim de acolher satisfatoriamente a pessoa da terceira idade. As pessoas constroem pensando na satisfação imediata, e não à longo prazo. Portanto, evite locais que contenha escadas e alguns obstáculos, como pia da cozinha muito alta (para quem tem problemas de coluna), apartamentos localizados em ladeiras e cercado por buracos.

Dê preferência àqueles que possuem barras de segurança, pois evitam quedas, e dão mais segurança ao idoso na hora da locomoção, seja no momento do banho, de utilizar o vaso sanitário, e outras atividades.

Busque apartamentos menores e funcionais

É natural que nossa disposição e vitalidade para realizar tarefas domésticas diminua com o tempo. Varrer, passar roupa, limpar a poeira dos móveis e cozinhar pode ser exaustivo para as pessoas da terceira idade. Mesmo com a contratação de uma diarista isto deve ser levado em conta. Portanto, prefira apartamentos com número de cômodos essenciais para levar uma vida com saúde e bem-estar.

Localização

É extremamente importante para o idoso que ele se sinta útil e realize algumas atividades, como ele mesmo ir à feira, igreja, supermercados, farmácias e padarias. Logo, a localização estratégica para moradia, seria próximo a estes locais. Outro ponto, é que nem todos possuem veículo próprio, sendo imprescindível pontos próximos de transporte público ou pontos de táxis.

Visando o bem-estar e qualidade de vida, faz parte do dia-a-dia fazer uma caminhada ao ar livre em parques, praças, exposição ao sol da manhã, ir à academia, ao clube, fazer um curso e novas amizades. Isto estimula o cérebro e mantém o idoso integrado à comunidade em que vive.

Enfim, listei algumas dicas que considero importantes, mas a prefeitura precisa fazer a sua parte, atentando-se aos buracos pelas ruas, às construções de rampas de acesso à cadeirantes, e limpeza das vias públicas. Afinal de contas, um dia todos nós, vamos envelhecer!

Por: Thamires Montezzi Chagas

 

Inspiração: Jardim Vertical

Que tal mudar um pouco a cara do seu lar, ou até mesmo do seu local de trabalho? Uma idéia  super em alta, é a opção do jardim vertical (ou jardim suspenso), fazendo uso com extremo bom gosto, da jardinagem e paisagismo, utilizando diferentes formatos e espécies de plantas.

Aqui mesmo em Ubá, diversos apartamentos estão aderindo à esta idéia. As plantas dão vida ao lar, trazem um clima tropical, deixam o ambiente mais agradável, sem contar os diversos tipos de temperos que podem ser plantados e consumidos dentro de sua própria casa livres de agrotóxicos. 

Vocês podem criar estes jardins onde quiser, a idéia principal é utiliza-los em locais pouco utilizados, e que dispões de poucos espaço, como as paredes da varanda, jardim de inverno, espaço gourmet, sacadas e corredores.

São diversos materiais que podem ser utilizados, como por exemplo, garrafas PET, molduras, tubos PVC, pallets coloridos, embalagens de conserva, latas de leite ninho, caixotes de feira, estantes e até mesmo lâmpadas. Enfim, uma vasta gama de possibilidades!

Um jardim vertical não comporta plantas com grandes raízes ou raízes agressivas, portanto, prefira bromélias, barbas de serpente, flor canhota, gardênias, samambaias, observando sempre as condições de vento e luz que incidem no local. Caso tenha dúvidas, consulte um especialista da área.

 O importante é abusar da criatividade, e como consequência, você terá uma melhor qualidade de vida, cercado pelo verde do seu belo jardim suspenso!

Thamires Montezzi Chagas

 

 

Humanização no ambiente de trabalho

          

Muitas pessoas acreditam que o termo atendimento humanizado é exclusivo da área da saúde, mas na verdade, este tema  abrange diversas áreas, inclusive a do mercado imobiliário.

O atendimento humanizado é “lembrado”: certamente você já ouviu comentários, como: “eu prefiro ir naquela imobiliária, porque lá eles atendem melhor, dão mais assistência”. Portanto, seja pessoalmente ou por telefone,  é necessário fazer com que a pessoa se sinta acolhida durante o atendimento. A venda de um imóvel vai muito além de um negócio. Abrange sonhos, conquistas, realizações e anos de investimento.

Noivos, que pretendem constituir uma família naquela casa, adultos, que pretendem envelhecer naquele apartamento. Seja qual for a situação, é imprescindível saber escutar o cliente  e interpretar o que ele realmente necessita.

Vale a pena lembrar que a humanização não se restringe apenas a relação cliente/consumidor. Uma equipe que já possui o processo de humanização estabelecido entre si, gera maior produtividade, queda na rotatividade e fortalece os laços de confiança.

Logo, pode-se dizer que o atendimento humanizado é bom para o cliente e até mesmo para os próprios colaboradores. Ele é capaz de deixar a rotina mais leve dentre as atribuições cotidianas.

Thamires Montezzi Chagas

 

Estudo Iluminado

Com a volta às aulas, vale avaliar se o cantinho de estudo dos pequenos está com a iluminação adequada para proporcionar uma experiência de estudo prazerosa e produtiva. Por isso, trouxemos um checklist para ajudar você neste dever de casa. 😉

LUZ NATURAL

Além de economizar na conta de luz, aproveitar da luz natural em espaços de estudos garante um ambiente mais agradável.

  • Procure posicionar a mesa ou escrivaninha próxima às janelas;
  • Mantenha a cadeira paralela às janelas, potencializando a iluminação e evitando que a luz incomode os olhos ou gere reflexo em telas de computadores;
  • A presença de itens em branco e feitos em vidro pode ajudar a potencializar a iluminação natural do ambiente.

LÂMPADAS

Este critério também pode ajudar na economia de energia elétrica e promete oferecer um conforto maior durante os estudos.

  • Luzes amarelas devem ser evitadas, pois são menos luminosas que as fluorescentes, favorecendo o relaxamento, algo pouco propício para quem pretende estudar;
  • Lâmpadas amarelas também costumam aquecer os ambientes – temperaturas mais altas tendem a causar sonolência;
  • Prefira lâmpadas LED, além de serem mais econômicas, elas também não esquentam.

PONTOS DE LUZ

Para garantir uma iluminação efetiva é preciso também cuidar para que não haja sombra na mesa de estudos.

  • O ideal é investir em pontos de luz direcionados, sejam eles vindo do teto ou de um objeto decorativo;
  • Uma luminária de mesa ou de chão ou até um abajur ajuda a iluminar evitando sombras e também a decorar o cantinho de estudos!

Fonte: https://www.tecnisa.com.br/blog/lar/estudo-iluminado/

Você sabe informar a orientação solar dos imóveis?

Existe uma informação que muitas vezes o corretor se esquece de falar para os clientes durante uma visita e que é fundamental: a incidência solar.

Se tiver boa iluminação natural, o imóvel pode ter benefícios e, assim, ter um preço maior. Além do conforto térmico, sobretudo no inverno, a incidência da luz solar no apartamento traz outros benefícios como a economia de energia elétrica e o combate de fungos e ácaros.

Não dá mais para responder “não tenho ideia” quando perguntar qual a orientação solar.

Se você não tem ideia de como se descobre isso (e se as aulas de geografia não eram o seu forte), não se preocupe. Vamos mostrar de forma simples como descobrir a incidência solar de cada imóvel.

.

Leste, Oeste, Norte ou Sul?

Primeiro você precisa descobrir qual é a direção que a fachada do imóvel está apontada. Como nem todo mundo tem bússola, baixe um aplicativo no seu dispositivo móvel que imita esse aparelho e pronto. Você sabe a orientação.

Nesse sentido, o que o corretor precisa saber basicamente é que no Brasil (hemisfério sul), enquanto um imóvel com fachada leste recebe sol pela manhã, um outro com fachada oeste tem sol pela tarde. Nos imóveis com fachada norte, o sol aparece o dia inteiro (inclusive no inverno). Por fim, o sol não dá as caras na face sul.

Na prática, isso quer dizer que a melhor fachada em relação à incidência solar depende da região em que o imóvel está localizado. Por exemplo, quanto mais ao norte do país, logo, mais quente, é mais vantajoso optar por uma fachada sul para manter o ambiente menos aquecido.

Claro que todo esse raciocínio não funciona quando há grandes árvores ou empreendimentos em frente ao apartamento, tampando a chegada dos raios solares.

Quartos e salas precisam mais de luz solar

Dentro de casa, as pessoas gastam mais tempo nos quartos e salas. Por isso, é importante que esses imóveis recebam mais raios solares do que os outros. Para deixar esses cômodos mais luminosos pela manhã, eles precisam estar voltados para a face norte ou leste.

Já em outros cômodos, a presença solar pode até atrapalhar. Se a cozinha tiver sol forte o dia inteiro, os eletrodomésticos, como geladeiras e micro-ondas, podem se danificar.

O que fazer se você já tem o imóvel

Quando o imóvel recebe pouca luz solar, por exemplo, o ambiente fica escuro e úmido influenciando até na saúde dos moradores. Para piorar essa situação, as chances de aparecer fungos e ácaros aumentam. Nesse caso, você precisa redobrar a limpeza na sua casa, já que os ácaros vivem no pó das casas. Jogue fora roupas de cama velhas e evite, também, carpetes e excesso de tapetes.

Por outro lado, em caso de forte incidência de sol, fato que pode incomodar e até deteriorar pisos e pinturas das paredes, cortinas persianas e telas solares podem diminuir esses excessos.

Ainda há uma opção de reformar e instalar vidros especiais que bloqueiam a entrada de calor. Por fim, se os raios solares chegam mais forte à sua varanda, uma outra alternativa é investir em vegetação para refrescar o espaço.

Para fazer uma escolha mais assertiva, é importante visitar o imóvel em diferentes horários, de manhã e à tarde.

Fonte: http://www.leardi.com.br/blogleardi/index.php/voce-sabe-informar-a-orientacao-solar-dos-imoveis/

A importância da imagem corporal no trabalho

A nossa imagem transmite mensagens. Porém, mais importante do que você transmitir uma boa imagem, é você ter consciência da mensagem que você está transmitindo.

Você sabia que são necessários apenas 3 segundos para formar aquela “primeira impressão”?

Uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento profissional Robert Half mostrou que a grande maioria dos profissionais brasileiros não se veste de forma adequada para o trabalho, e  o mais importante: que o estilo de se vestir tem influência direta na promoção de um profissional.

Com a velocidade com que as coisas evoluem e a competição crescente, investir na imagem pessoal é uma estratégia fundamental para qualquer profissional que queira entrar e permanecer no mercado de trabalho. Muito além da aparência e de uma bela roupa, a imagem pessoal abrange o autoconhecimento, pois este é um processo de desenvolvimento pessoal que valoriza a capacidade e competência de cada indivíduo.

A construção da Imagem Pessoal deve acontecer no dia-a-dia, deve ser algo que o indivíduo deseja construir para seu próprio sucesso pessoal.

As pessoas que se conhecem, tem a possibilidade de fazer opções mais corretas na hora de se vestir, e preservar sua autenticidade. O autoconhecimento requer paciência, disciplina, perseverança, uma elevada autoestima, determinação, um conjunto de crenças e valores que irão nortear as atitudes e comportamentos de forma a fazer o uso correto das habilidades inatas e das habilidades a serem criadas e aperfeiçoadas.

Por isso, todo o profissional que deseja ter sucesso, precisa se vestir de acordo com a posição de que deseja ocupar ou ocupa, deve ser flexível às mudanças e criar uma imagem positiva de si mesmo.

É importante evitar roupas justas, curtas e com fendas, roupas transparentes e decotadas, assim como maquiagens chamativas e de cores vibrantes e acessórios chamativos, e investir em camisas ou blusas de manguinha; calças de alfaiataria e acessórios mais discretos.

Lembre-se: Vista-se do tamanho do seu SUCESSO.”

Fonte: http://www.lilianjordao.com.br/a-importancia-da-imagem-pessoal-no-trabalho/

Para dar uma ilustração para este post, vamos utilizar exemplos do nosso dia a dia mesmo, aqui da corretora. A mesma pessoa, trabalhando  de uniforme, mas com uma aparência mais “largada”, com chinelinho, calça rasgada, cabelo preso, e outra mais “profissional”, com sapato, cabelo solto e alguns acessórios a mais. E aí?! Qual imagem passa mais profissionalismo e confiança para o cliente?

         

 

 

Espaço para pets pode ser decisivo na escolha de um imóvel

 

Faz tempo que a compra do novo imóvel não se limita mais ao tamanho do empreendimento, ao número de quartos da moradia ou à sua localização. É claro que essas características ainda continuam sendo importantes na hora da decisão, mas, hoje em dia, a criação de áreas comuns diferenciadas também são muito buscadas pelos clientes.

Essas facilidades surgiram para proporcionar outros tipos de atividades aos condôminos sem que eles precisem sair de casa. Assim, garantindo a segurança das famílias, outro ponto de muita preocupação atualmente.

Desta forma, empreendimentos com áreas de lazer específicas para diversas faixas etárias trazem mais comodidade e tranquilidade ao morador, já que proporciona opções de divertimento dentro de casa.

Mas, a busca por novidades nas áreas comuns dos condomínios não para por aí. Não tem como negar que os bichinhos de estimação nunca foram tão presentes na vida das pessoas como hoje em dia.

Eles são acolhidos, mimados, enfeitados e têm boa parte da atenção dos donos, que não medem esforços para o bem-estar do amigão. E isso também tem sido um fator decisivo na hora da escolha de um imóvel.

Já existem mais pets do que crianças nas famílias

Para que saiba, a presença desses mascotes não é apenas uma previsão ou tendência. Os números comprovam este fator. O último levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o assunto mostrou que o número de cães nos lares brasileiros superou o de crianças: de cada 100 famílias no país, 44 criam cachorros, enquanto só 36 têm crianças. Com isso, a pesquisa apontou a existência de 52 milhões de cães, contra 45 milhões de crianças de até 14 anos de idade.

Não é por acaso, então, que o mercado imobiliário esteja investindo, também, em espaços para pets, já que a demanda da nova família brasileira pede esse tipo de especificação nos empreendimentos.

A ideia é que as construtoras disponibilizem locais para que os bichinhos possam ter tratamento especial sem sair de casa. Isso significa que os novos empreendimentos devem contar com os chamados pet centers ou dog agilty, que permitem que os imóveis ganhem vantagem competitiva, até mesmo nas vendas.

Basicamente, eles se referem a estruturas específicas para os animais presentes em condomínios, que podem ser desde o simples espaço para o bichinho fazer as suas necessidades, até um local para o banho e a tosa.

Os empreendimentos mais completos podem contar, ainda, com uma área maior voltada para o animal se exercitar e brincar com o seu dono ao ar livre, arborizado e com grama. Aqui, geralmente, o espaço conta com equipamen
tos de treinamento, como arcos para saltar, rampas e túneis, por exemplo.

Vale lembrar que é importante que esses espaços voltados apenas para cães e gatos fiquem mais afastados dos demais itens de lazer do condomínio. Isso para que os pets não interfiram no conforto e na privacidade dos outros moradores, uma vez que nem todos se sentem à vontade ao lado dos animaizinhos.

Fonte: http://www.leardi.com.br/blogleardi/index.php/espaco-para-pets-pode-ser-decisivo-na-escolha-de-um-imovel/